Semana passada foi transformada em procedimento investigativo a denúncia feita pelo Coletivo EmLuta (oposição à direção do Sindicato), junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT), sobre as demissões em massa que vem ocorrendo na TAP/ME, em Porto Alegre

Jogando ToalhaA decisão do EmLuta foi motivada pela omissão constante que a direção da entidade vem demonstrando quanto ao desligamento massivo de colegas, sem que fosse observada a cláusula 41 da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), que trata especificamente sobre a redução da força de trabalho.

Enquanto o Sindicato se dedicava à função de relações públicas da empresa, buscando sempre responsabilizar as chefias diretas pelas catastróficas demissões, o Coletivo EmLuta seguiu cobrando o cumprimento da CCT, assinada pelo próprio Sindicato.

Agora que vemos nossa denúncia sendo aceita pelo MPT, e sendo iniciado o inquérito do órgão sobre a situação, lembramos que quando divulgamos a realização da denúncia há algumas semanas, a direção do Sindicato foi a público conversar com os trabalhadores da TAP que a inciativa só traria prejuízos para a categoria. O presidente do Sindicato chegando a dizer que “uma denúncia no MPT levaria uns 8 anos para ser verificada e isso não daria em nada”.

Isso demonstra que o Sindicato, há muito, jogou a toalha quanto a defesa dos trabalhadores. E isso tem sido comprovado quando a oposição, mesmo sem uma estrutura da entidade sindical, consegue vitórias expressivas aos trabalhadores com suas denúncias aos órgãos de controle e fiscalização como o MPT. 

Comente :