Estatal portuguesa Parpública que controla 50% da aérea divulgou relatório apontando prejuízo 3,2% maior que no mesmo período em 2016.

Com informações de O Público

Segundo reportagem do jornal português O Público, a Parpública, empresa do governo português que detêm 50% da TAP, divulgou essa semana o relatório financeiro do primeiro semestre de 2017. No documento a empresa aponta a ampliação dos prejuízos do grupo TAP.

De acordo com a estatal, apesar do prejuízo ter ficado 3,2% superior ao mesmo período do ano anterior, os demais indicadores econômicos da empresa estão mais positivos este ano. Como exemplo disso apontou a ampliação da receita do grupo em 11,3% no mesmo período comparado.

De acordo com o relatório a expectativa de 2017 é positiva frente ao ano de 2016, em que a aérea fechou o balanço com um prejuízo 27,7 milhões de euros, que já foi melhor que o do ano de 2015 que registrou uma queda de € 156 milhões. O resultado de 2016 foi atribuído ao desempenho negativo de € 47,5 milhões da unidade de manutenção brasileira.

O jornal português não obteve resposta da aérea sobre os motivos do resultado negativo no primeiro semestre de 2017.

Composição da TAP:

A Parpública, e por consequência o estado português, detêm 50% da aérea e do direito de voto nas decisões. Apesar de sua participação recebe apenas 5% dos dividendos quando pagos pela companhia. A maior parte fica com o consórcio Atlantic Gateway que possui 45% das ações da TAP e é formado pelo empresário português Humberto Pedrosa, David Neeleman da Azul e pelo grupo chinês HNA. Outros 5% das ações e dividendos da aérea são controlados pelos trabalhadores.

 

Comente :